O câncer de pele é o câncer mais comum no Brasil. Algumas pessoas têm maior risco de câncer de pele do que outras, mas qualquer um pode obtê-lo. A melhor forma de impedi-lo é evitar a superexposição à luz ultravioleta (UV), seja do sol ou de fontes artificiais como camas de bronzeamento.

    Primeiramente é muito importante lembrar que existem vários tipos de câncer de pele e os mais comuns são: o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma maligno, que são causados pelo crescimento anormal e descontrolado de diferentes tipos de células que compõem as camadas da pele, podendo ser separados em: sarcomas de pele, câncer de pele melanoma e câncer de pele não-melanoma.

    Você sabia que o câncer de pele não melanoma é o mais frequente no Brasil?

    O câncer de pele não melanoma refere-se a um grupo de cânceres que lentamente se desenvolvem nas camadas superiores da pele. Tendo seu primeiro sinal de câncer de pele não melanoma é geralmente o aparecimento de um nódulo ou remendo descolorido na pele que persiste após algumas semanas e progride lentamente ao longo de meses ou às vezes anos.

    Na maioria dos casos, os nódulos cancerígenos são vermelhos e firmes e às vezes se transformam em úlceras, enquanto as manchas cancerosas geralmente são planas e escamosas.

    Seguem abaixo uns fatores que podem causar o câncer de pele não-melanoma:

    1) Um câncer de pele não melanoma anterior

    2) Histórico familiar de câncer de pele

    3) Pele muito branca e/ou que queima facilmente.

    4) Tomar remédio que suprime seu sistema imunológico

     

    A cirurgia é o principal tratamento para câncer de pele não melanoma. Envolve a remoção do tumor cancerígeno e parte da pele circundante. Outros tratamentos para câncer de pele não melanoma incluem congelamento (crioterapia), cremes anticâncer, radioterapia e terapia fotodinâmica.

    O câncer de pele não melanoma nem sempre é evitável, mas você pode reduzir sua chance de desenvolvê-lo, evitando a superexposição à luz UV.

    Lembrando que você pode se proteger contra queimaduras solares usando protetor solar de alto fator, vestindo-se sensatamente ao sol e limitando a quantidade de tempo que você passa no sol durante a parte mais quente do dia.

     

    Verificar regularmente sua pele em busca de sinais de câncer de pele pode ajudar a levar a um diagnóstico precoce e aumentar sua chance de tratamento bem-sucedido.

     

    Consulte seu médico se você tiver alguma anormalidade na pele, como um nódulo, úlcera, lesão ou descoloração da pele que não se curou após 4 semanas. Embora seja improvável que seja câncer de pele, é melhor examiná-lo.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *