Conscientizar para salvar vidas: prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.

    Conscientizar para salvar vidas: esse é o principal objetivo das campanhas de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.

    Sendo assim, como profissionais de saúde podem contribuir para que as mulheres conheçam mais sobre esse tema tão importante?

    No Outubro Rosa, a necessidade por informação se transforma em uma campanha mundial, que promove conscientização sobre a doença e maior acesso aos serviços de diagnóstico.

    O que é o câncer de mama?

    O câncer de mama é um tumor maligno, com maior incidência em mulheres, que geralmente começa com uma multiplicação desordenada de células do epitélio que reveste a camada mais interna do ducto mamário.

    Não é muito comum, mas existem casos de câncer de mama que começam em outros tecidos, como o adiposo e o fibroso da mama.

    O câncer de mama é uma doença silenciosa que precisa da atenção de todos. Apesar do temor que a simples menção que o câncer de mama causa, essa batalha tem cura e começa com informação, diagnóstico precoce e alguns cuidados com a saúde.

    Existem métodos de prevenção e tratamento para o câncer de mama, que quanto mais rápido a paciente receber o diagnóstico, maiores as chances de cura.

    O que é o Outubro Rosa?

    Quando o câncer de mama se tornou um tema difundido na sociedade, o Congresso dos EUA aprovou outubro como mês de referência na luta contra a doença.

    Já nos anos 90, o laço rosa foi entregue aos participantes da “Corrida pela cura”, uma campanha de arrecadação do fundo da Susan G. Komen Breast Cancer Foundation, que visava desenvolver pesquisas sobre o câncer de mama.

    A partir desse momento, o termo Outubro Rosa foi cunhado, o laço rosa então se tornou um símbolo utilizado por organizações públicas e privadas de todas as partes do planeta durante todo o mês.

    Também nos anos 90, a campanha Fashion Targets Breast Cancer foi criada para alertar as mulheres sobre a importância do autoexame, contando com personalidades do mundo da moda e grandes artistas.

    A campanha chegou ao Brasil em 1995, quando o IBCC Oncologia firmou uma parceria com o Conselho dos Designers de Moda da América (CFDA, do inglês).

    Desde sua criação, o Outubro Rosa se firmou como referência mundial na luta pela reduzir a mortalidade por câncer de mama e do colo do útero, através de campanhas extensivas na prevenção e diagnóstico precoce.

    O Autoexame

    O autoexame deve ser realizado em frente ao espelho, durante o banho ou deitada, e em diversas posições, como braços levantados, abaixados e mãos na cintura.

    O objetivo do autoexame é identificar alterações incomuns na mama, nódulos nos seios ou embaixo do braço e uma textura incomum na pele e mamilos.

    Existem inúmeras campanhas nos meios de comunicação que informam sobre o autoexame, mas é de extrema importância que os profissionais de saúde estimulem pacientes a realizar o autoexame, perceber os sintomas do câncer de mama e procurar ajuda médica.

    Além disso, o acompanhamento dos grupos de risco é muito importante. O diagnóstico precoce começa com uma análise do histórico familiar da paciente, que pode indicar riscos de desenvolver o câncer de mama.

    Apesar da extrema relevância do autoexame no combate ao câncer de mama, o procedimento é uma avaliação complementar que não substitui os exames tradicionais de investigação, como a mamografia.

    O profissional de saúde deve deixar claro, que todo e qualquer sintoma identificado durante o autoexame precisa de avaliação médica imediata.

    Prevenção e Diagnóstico Precoce

    Casos de câncer de mama ou ovário na família, em mulheres de qualquer idade, vão requerer maior atenção do profissional de saúde, que deverá estimular a realização de mamografias, exames clínicos e autoexames regulares em mulheres a partir dos 35 anos.

    Apesar da alta taxa de letalidade, o câncer de mama tem tratamentos eficazes que podem levar à cura, desde que a doença seja identificada em seus estágios iniciais.

    O estímulo à prevenção deve acontecer mesmo quando não houver sintomas aparentes. Por isso a necessidade de prevenção e diagnóstico precoce.

    Não esqueçam de informar para suas pacientes que o autoexame não substitui os exames clínicos e mamografia. O autoexame ajuda a mulher a conhecer o próprio corpo, bem como identificar alterações significativas na mama.

    Porém, uma vez por ano, ou caso sejam encontrados problemas através do autoexame, é de extrema importância consulta com profissionais especialistas em saúde da mulher.

    Profissional de saúde: estimulem suas pacientes a manter uma alimentação saudável e equilibrada (com frutas, legumes e verduras), evitar fumar, praticar atividades físicas (qualquer atividade que movimente seu corpo), realizar o autoexame e buscar orientação médica regularmente.

    Com essas ações é possível identificar, prevenir e tratar o câncer de mama, dando mais esperança de cura às suas pacientes.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *